terça-feira, 15 de maio de 2012

Amantes.com




Por  Terezinha Barreiro


Sussurros ao pé do ouvido, pescoço tocado com a pontinha da língua, boca molhada e vermelha fazendo sinal luminoso de um beijo pelo amor de deus. Suor gostoso, misto de nervoso e sofreguidão, respiração ofegante de um corpo amolecido de tanta vontade de prazer.

 Sim, o prazer está no ar e a falta dele, mais do que nunca.
Onde, alguém responda por misericórdia, estão os amantes dos old times, dos encontros furtivos, do maldito relógio que só acha de correr quando nos encontramos, do preparo esmerado da roupa “certa” que seduza, mas não vulgarize, do perfume, e não existe encontro sem um elaborado estudo do perfume ideal, da roupa íntima escolhida e guardada no fundo da gaveta, só esperando pelo momento de vestir e de tirar o mais rapidamente possível, do estudo elaboradíssimo do local certo e hora certa do encontro, fazendo até promessa pra não chover justo na hora h, da maquiagem que fale dos nossos anseios, mas que só seja percebida por ele ao provar seu batom com gosto de fruta misturado com sua saliva doce e provocante?

Quem não teve ou desejou ter um “amante” que atire a primeira pedra. Em qualquer época da vida, hoje ou num passado perdido,  alguém que fizesse seu coração pular do peito, realizasse suas fantasias e criasse outras mais, te preenchesse de dentro pra fora e de forma pra dentro, que ligasse todo o “seu painel” com luzes que nem você sabia que existiam, que deixasse aquela dor atravessada no peito de tanta saudade e que o estômago respondesse cheio de borboletas em frisson.

É,  tempos difíceis estes de carência de prazer, de sentir algo gostoso, de pular quando o celular toca, de perceber o prazer de te ver no olhar do outro e ficar sabedora do seu poder feminino de encanto e magia, escondido, mesmo que seja, por debaixo de um vestidinho florido.

Sim, estamos emancipadas, queremos igualdade e por isso mesmo queremos prazer. Não falo de amor nem de paixão, aliados e companheiros dos amantes, mas do prazer em si mesmo, do prazer do corpo.

Que comece pelo corpo pra depois nós pensarmos como é que vai ficar. Simplesmente sensualidade e sexo, prazer trocado e sorriso de satisfação, mas que venham de amantes, já que voltaremos aos desejados encontros mais uma vez e outra também. Sejamos doces, sinceras, diretas e verdadeiras:

Que venham os amantes de espadas flamejantes e viris, delicados e lenhadores, na medida certa de cada mulher.













Atendimento psicológico na Clínica Gênesis em Cabo Frio.
Telefone para marcar consulta: 22 2643-6366

Um comentário:

  1. Perfeito,lindo,sutil,realmente,quem não quer ?

    ResponderExcluir