quinta-feira, 25 de maio de 2017




Morador de rua que socorreu vítimas de ataque em Manchester recebe oferta de lugar para viver

Visto como 'herói', Chris Parker retirou estilhaços de vítimas e confortou mulher que morreu em seus braços.

BBC BRASIL.com
Chris Parker  Foto BBCBrasil.com

Um morador de rua de Manchester foi chamado de "herói" depois de ajudar vítimas do ataque à bomba de segunda-feira em um ginásio da cidade. Ele retirou pregos dos braços e rostos de crianças feridas antes da chegada dos paramédicos.


Parker pedia esmola no saguão da Manchester Arena quando ocorreu a explosão - deixando 22 mortos e 64 feridos.
Depois que a notícia sobre suas ações se tornou viral, acabou recebendo uma oferta de moradia, feita por Dave Sullivan, filho de um dirigente do time de futebol West Ham, de Londres.
"Estamos falando com uma organização de caridade e eles vão facilitar isso. Só queria ajudá-lo, fazer algo por ele, já que ele está ajudando tanta gente", disse Sullivan à rádio BBC 5 Live.
Parker nega, no entanto, que suas ações tenham sido fruto de heroísmo.
"Há muitas pessoas boas em Manchester. Outro dia, uma mulher e um homem gastaram 100 libras (cerca de R$ 420) em equipamento de camping para mim. Não se trata só de receber, mas de dar algo de volta para a comunidade que está me ajudando também", disse à BBC.
"Pessoas vieram apertar minha mão e me chamar de herói, mas eu não sou herói. Estou fazendo algo que qualquer pessoa faria, especialmente quando há crianças envolvidas e as pessoas estão feridas e precisam de ajuda. Gosto de pensar que qualquer pessoa faria o mesmo.
Jessica Parker
Foto: BBCBrasil.com

Mãe

O paradeiro de Chris Parker surpreendeu sua mãe, Jessica, que não o via pessoalmente havia cinco anos. "Eu não sabia que ele estava sem ter onde morar", disse à BBC.
Ela viu o filho, que acreditava estar vivendo com a namorada, no noticiário, e está tentando contatá-lo.
"Só quero voltar a entrar em contato, ajudá-lo e dar apoio. Ele teve uma vida problemática, mas, no fundo, tem um coração bom e é muito corajoso."
Chris disse à BBC que "não tem sido muito esperto com sua saúde", mas não esclareceu quais são seus "problemas".
Jessica Parker, que vive em Norfolk, disse que iria a Manchester para procurar pelo filho.
"Eu estou muito preocupada com ele. Quero que ele entre em contato, mas se ele não me quiser lá, tudo bem", afirmou.
Além da casa que lhe foi oferecida, Parker também deve receber mais de 34 mil libras (cerca de R$ 144 mil) arrecadadas em uma campanha organizada pela internet para ajudá-lo.
Fonte: www.terra.com.br




Tratamento obrigatório para viciados em crack é ação 'ridícula', diz neurocientista americano


Área da cracolândia paulistana durante e após megaoperação nesta semana; governo municipal e estadual dizem que ação será acompanhada por medidas em saúde e assistência.

Foto: BBCBrasil.com


Conhecido pela defesa de políticas de redução de danos, Carl Hart critica ações recentes da gestão João Doria em São Paulo e vê 'política à frente das pessoas'.

segunda-feira, 22 de maio de 2017




Filha coloca na cadeia pai que a estuprou por 20 anos após gravar sua confissão


Raymond abusou de Layla pela primeira vez quando ela tinha apenas sete anos de idade (SWNS)



Um pai que abusou sexualmente de sua filha durante 20 anos, foi preso no Reino Unido após ter sido gravado enquanto se gabava de seus crimes.
Raymont Prescott, de 54 anos, disse à sua filha Layla, que hoje tem 31 anos: “O melhor sexo que eu já tive em toda a minha vida foi com você”.
Ele atacou Layla pela primeira vez quando ela tinha apenas sete anos, dizendo: “É o nosso segredinho”.
Layla disse que seu pai repentinamente se transformava, deixando de ser seu “melhor amigo” para se tornar um “predador sexual”, e a atacava descaradamente enquanto gritava: “Estou transando com a minha própria filha”.
Quando Layla o denunciou à polícia, em 2001, seus familiares a criticaram duramente e não acreditaram nas alegações, fazendo com que ela decidisse retirar a queixa.
No entanto, depois de Prescott tentar atacá-la em dezembro de 2012, a corajosa Layla armou uma armadilha e gravou secretamente seu pai confessando seus crimes doentios.
No vídeo assustador, o jardineiro Prescott diz à sua filha: “Eu não consigo gostar de fazer sexo com mais ninguém, então quero transar com você”.
Após assegurar-se de que tinha evidências suficientes, Layla as entregou à polícia, e Prescott, nascido em Clifton, Nottingham, foi formalmente acusado pelos estupros.
Inicialmente ele negou as alegações, mas foi preso em maio de 2016, após ser condenado no tribunal de Nottingham.
Abrindo mão de seu anonimato, Layla, que é mãe de quatro filhos, disse: “Na primeira vez em que ele fez isso, eu tinha sete anos”.
“Ele disse que estava orgulhoso de mim por não ter feito xixi na cama e disse que eu ia ganhar um presente. Ele me levou para o quarto, depois que todos os outros haviam ido para a escola, e me deitou no chão”.
“Ele passou suas mãos pelo meu corpo e tirou a minha saia, mas eu não me lembro totalmente do que aconteceu depois. Eu bloqueei isso da minha cabeça porque aconteceu quando eu era tão nova, mas eu sabia que era algo muito ruim. Aquilo aconteceu de novo, mas não era algo regular”.
Layla acrescentou: “Ao longo deste período eu deixava que ele viesse à casa da minha mãe enquanto todo mundo estava fora. Nós tomávamos chá e de repente ele se transformava e abusava de mim, indo embora antes da minha mãe voltar”.
“Eu lembro que ele me levou para a sua cama e fez sexo oral em mim quando eu tinha nove ou dez anos. Ele dizia que era o nosso segredinho e que eu era sua pequena menina”.
Layla e seu pai no dia em que ele confessou os anos de estupros (SWNS)



Layla começou a beber excessivamente quando tinha apenas 14 anos – seu pai havia lhe oferecido álcool desde os 7 anos de idade.
Em 2001, quando ela estava com 16 anos, sua decisão de denunciá-lo à polícia acabou mal.
Seu namorado e sua tia a apoiaram, mas sua mãe “não olhava para mim e nem falava comigo. Eu acho que ela ficou envergonhada por não ter descoberto antes. Eu acho que ela acreditou em mim, mas ficou em estado de choque”.
Quando o pai de Layla negou as acusações, ela recebeu ameaças de morte do lado paterno da família, que a chamou de mentirosa e disse que ela só queria chamar atenção.
Layla disse: “Nove meses depois, ele decidiu me estuprar. Ele fez isso porque achava que tinha se livrado da acusação. Naquele estágio, eu tomava uísque, cerveja, vinho, vodca, tudo que pudesse encontrar para fugir da situação”.
“Conforme eu fiquei mais velha, ele começou a fazer isso regularmente na época do Natal. Uma vez ele me estuprou no quarto ao lado de onde minha mãe estava, gritando: ‘Estou transando com a minha filha’ – achando que estava sendo engraçado”.
“Na última vez em que ele tentou, eu tinha 27 anos. Eu havia ido visitá-lo com minha amiga, e ele ficou tão bêbado que precisamos carregá-lo para o andar de cima, onde ficava seu quarto”.
“Ele me chamou e disse que queria falar comigo, mas pegou a minha mão e enfiou a sua língua na minha garganta. Minha amiga estava no quarto ao lado. Ele tentou fazer com que eu o tocasse. Eu mandei ele se afastar e consegui fugir dele”.
“Entrei no carro com a minha amiga e simplesmente desabei. Ela perguntou o que havia acontecido e eu contei tudo a ela. Ela disse que eu deveria voltar e gravá-lo, então eu fiz isso”.

Após denunciar o pai à polícia pela primeira vez aos 16 anos, Layla recebeu ameaças de morte do lado paterno da família (SWNS)



Durante a gravação secreta, de sete minutos, que incriminou Prescott, ele diz: “Eu já transei com você. Nós já fizemos sexo. Ninguém vai descobrir, vai ser o nosso segredo. Eu não gosto de sexo com mais ninguém, então quero transar com você”.
“Eu sei que é errado, que você é minha filha – eu queria que você não fosse minha filha. O melhor sexo que já tive na vida foi com você. Eu não consigo me conectar com mais ninguém”.
Layla diz: “Eu acho que você ainda pode se conectar com a mamãe”.
Prescott diz: “Eu tinha esse plano. Se eu voltasse com a sua mãe, ficaria mais perto de você. É doentio, eu sei que é doentio”.
Em seguida, Layla deixa Prescott no quarto e sai da casa, mas ela não entregou o vídeo à polícia até fevereiro de 2013.
Ela disse: “Eu mantive o vídeo comigo. Eu estava bebendo muito, e simplesmente não conseguia denunciá-lo. Quando finalmente consegui, ele não foi preso até o julgamento, no dia 18 de maio do ano passado. Mesmo com a gravação, ele ainda me fez passar pelo julgamento”.
Reagindo à sentença de 12 anos de Prescott, Layla disse: “É ótimo que ele tenha pego 12 anos. O juiz ficou com nojo dele”.

Jane Howdle
Yahoo News UK






Eu frequento uma escola católica e eles queriam que eu escrevesse um trabalho sobre como casamentos gays são ‘errados e perigosos’. Em vez disso, escrevi essa tese de 127 páginas”, disse o usuário do Reddit identificado como Averagesmurt. O trabalho em questão se chama “Casamento Gay é Fabuloso” e pretende mostrar que a Bílbia nunca foi contra os relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo.



Segundo o garoto, tudo começou quando sua professora, de uma disciplina chamada Moralidade, incentivou os alunos a fazer perguntas anônimas sobre questões morais. Depois de deixar os jovens debaterem, ela os “corrigia”, apresentando a visão da Igreja Católica como a correta.
Na aula seguinte, depois de o estudante se dedicar a refuta-la, a professora mudou o formato da classe e apresentou um documentário de 40 minutos que provaria que a homossexualidade é errada. Foi isso que motivou o jovem a passar quatro meses, de janeiro a maio, se dedicando à tese.


Ao longo das 127 páginas, ele apresenta diversas citações da Bíblia e de outros estudiosos para provar seu ponto: segundo ele, as escrituras não condenam a homossexualidade, além de incentivar o amor por várias vezes. Ele até compartilhou a tese completa  para provar que não estava inventando a história.
“Fica evidente a partir desse estudo que Cristo jamais condenou a homossexualidade. Deus também não, e nem a Bíblia”, escreve na Conclusão. “Não há evidências de que a Bíblia condena relacionamentos amorosos, e sim a luxúria, a violência e a ganância”.
“Deus criou a você e não cometeu erros. Deus me fez gay e não cometeu erros. ‘Pois tudo o que Deus criou é bom, e nada deve ser rejeitado, se for recebido com ação de graças’ (Timóteo Cap. 4 Vers. 4). O casamento não é entre homem e mulher, mas entre amor e amor. O amor não é errado e nem um engano. Nem é uma abominação. Amor é apenas amor”, diz o último parágrafo da tese, que ele diz ser seu preferido.






Substâncias encontradas em plantas selvagens são nova aposta em busca por anticoncepcional masculino


Um estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, sugere que dois compostos normalmente encontrados em plantas selvagens poderiam ser usados como contraceptivos alternativos.


As substâncias, encontradas na raiz de dente-de-leão e na planta conhecida como "videira trovão de Deus", já vinham sendo usadas pela medicina tradicional. Agora, cientistas americanos afirmam que elas também podem bloquear a fertilidade - e levar a uma nova abordagem na busca por anticoncepcionais masculinos.



Estudo sugere que dois compostos normalmente encontrados em plantas selvagens poderiam ser usados como contraceptivos alternativos.
Foto: Getty Images / BBCBrasil.com
Apesar da descoberta, o estudo diz que os níveis dos compostos químicos pristimerina e lupeol são tão baixos nas plantas que o custo da extração seria muito alto.
Nos testes, esses compostos impediram que espermatozoides movimentassem sua cauda (ou flagelo) para impulsioná-los pelo aparelho reprodutor feminino - conseguindo, assim, barrar o processo de fertilização.
Segundo o estudo, publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences , esses compostos agiriam como "camisinhas moleculares".
Em outras palavras, eles foram eficazes no bloqueio da progesterona, que impulsiona a "natação" vigorosa dos espermatozoides, sem danificá-los.
"Não acaba com a mobilidade basal e não intoxica os espermatozoides, que ainda conseguem se mover. Mas eles não conseguem desenvolver esse fluxo tão vigoroso porque todo o caminho de ativação é desligado", afirmou Polina Lishko, professora-assistente de biologia molecular e celular da Universidade da Califórnia em Berkeley.

Contraceptivos masculinos sem efeitos colaterais



O lupeol é encontrado na aloe vera, em pequenas quantidades.

O lupeol é encontrado em plantas como manga e aloe vera (babosa) e na raiz de dente-de-leão, enquanto a pristimerina vem da planta conhecida como "videira trovão de Deus", ou tripterygium wilfordii , usada na medicina tradicional chinesa.
Os pesquisadores descobriram que esses químicos funcionam em doses baixas e não têm efeitos colaterais, diferentemente de outros contraceptivos produzidos a partir de hormônios.
Por isso, o estudo conclui que os compostos poderiam potencialmente ser usados na produção de contraceptivos de emergência, antes ou depois da relação sexual, ou como um contraceptivo permanente via adesivo de pele ou anel vaginal.
Foto: Getty Images / BBCBrasil.com  Os compostos impediram a movimentação mais vigorosa dos espermatozoides
A equipe responsável pela pesquisa fará testes em macacos para analisar a eficácia dos químicos, já que seus espermatozoides funcionam de forma muito parecida aos de humanos.
Além disso, eles também estão buscando uma fonte mais barata desses químicos - devido ao alto custo de sua extração das plantas.
Para Allan Pacey, professor de andrologia da Universidade de Sheffield, na Inglaterra, há uma necessidade real de se encontrar um contraceptivo masculino que não seja baseado em hormônios.
"Esse estudo é muito interessante porque mostra que dois compostos naturais podem nocautear uma molécula-chave no espermatozoide que regula como eles nadam nos momentos finais da fertilização."
"Além do mais, como a molécula é específica ao espermatozoide, pode ser uma boa aposta na busca por uma pílula contraceptiva masculina sem os efeitos colaterais já observados em testes com contraceptivos repletos de hormônios", disse.
Apesar do otimismo, ele afirma que testes clínicos ainda são necessários para identificar se os compostos funcionam em humanos - e isso deve levar vários anos.
Fonte: www.terra.com.br



5 segredos da felicidade, segundo o 'homem mais feliz do mundo'


BBC BRASIL.com
Foto: BBC

O monge budista Matthieu Ricard é a "pessoa mais feliz do mundo".

Cientistas da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, estudaram o cérebro do monge Ricard e descobriram que produz um nível de ondas cerebrais de gama sem precedentes na literatura científica.

Esse título foi dado por cientistas da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, que estudaram seu cérebro.
Eles descobriram que Ricard produz um nível de ondas cerebrais de gama sem precedentes na literatura científica.
Essas ondas estão ligadas à capacidade de atenção, consciência, aprendizado e memória.
Além disso, Ricard manifesta um nível de atividade no seu córtex pré-frontal esquerdo bem acima do direito, o que reduz sua propensão à negatividade, explicaram os pesquisadores.
"Felicidade não é a busca infinita por uma série de experiências prazerosas. Isso é uma receita para a exaustão", diz o monge tibetano.
Mas qual é, na visão dele, o segredo para tanta felicidade? Aos 70 anos, Ricard dá cinco conselhos.

1. Defina o que é felicidade

"Felicidade é um jeito de ser. É um estado mental ótimo, excepcionalmente saudável, que dá a você os recursos para lidar com os altos e baixos da vida."

2. Seja paciente

"Não seja como uma criança que faz pirraça. 'Eu quero ser feliz agora', isso não funciona. A fruta amadurece com paciência e vira uma fruta e uma geleia deliciosas. Você não pode fazer isso com uma fruta verde. Leva tempo cultivar todas aquelas qualidades humanas fundamentais que geram bem-estar."




domingo, 21 de maio de 2017



Pedro Bial entreevista Dr. Augusto Cury sobre ansiedade.
















Pedro Bal entre vista Padre Fabio de Melo





Pedro Bial entrevista Rodrigo Santoro.



FILME DE AÇÃO - JURAMENTO DE MORTE

Juramento de morte







  


Ano: 2017

Tema: Ação.

Sinopse:  Quando o garoto Logan Fallon (Eddie Cibrian), com apenas 10 anos de idade, testemunha a execução brutal de sua família, jura vingar-se dos assassinos. Quinze anos mais tarde, sob a tutela de seu tio, Jake Fallon (Chuck Norris), torna-se um extaordinário lutador de artes marciais. Disfarçado, ele se infiltra no maior sindicato do crime de Chicago e ganha a confiança do homem que mandou executar sua família, Albert Talgorno. Logan então está num dilema: cumprir o juramento feito quando criança ou o compromisso de um adulto com a justiça.

     

Cela 211 - Dublado HD (Drama/Suspense/Ação)



Cela 211


                  

                       





Ano:  2017

Tema: Drama, suspense e ação

Sinopse: Juan Oliver (Alberto Amman) sofre um acidente em seu primeiro dia de trabalho na prisão, pouco tempo antes do início de uma rebelião no setor onde estão os presos mais perigosos, liderada pelo bandido Mala Madre (Luis Tosar). Os seus companheiros fogem para se salvar e abandonam Juan desacordado na cela 211. Quando Juan acorda e entende o que aconteceu, passa a se fingir de presidiário perante os amotinados. Agora, ele corre perigo e terá que contar com muita astúcia para sobreviver a base de mentiras.






























            O Hóspede


                        



Ano: 2016

Tema: Drama, suspense

Sinopse: Um dia, o soldado David chega à casa da família Peterson. Ele diz ser um amigo do filho dos Peterson, morto em combate, e logo é acolhido neste lar. Aos poucos, no entanto, uma série de mortes começam a acontecer entre os membros da família.

quarta-feira, 17 de maio de 2017




"É traumatizante, mas há vida após um ataque homofóbico"
Depoimento a Juliana Diógenes.
4.dez.2012 - O advogado André Cardoso Gomes Baliera, com ferimentos após ser vítima de homofobia em São Paulo, em 2012

No Dia Internacional de Combate à Homofobia, o Estado ouviu o advogado André Cardoso Gomes Baliera, que foi vítima em 2012 de homofobia na Avenida Henrique Schaumann. O personal trainer Diego Mosca Lorena de Souza e o então estudante Bruno Protieri haviam sido presos em flagrante após a agressão e soltos dois meses mais tarde. Em 2014, ambos foram multados em R$ 20 mil pela Comissão Processante Especial da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo de São Paulo.

Confira a seguir o relato: 
"Eu vinha descendo a pé a Rua Teodoro Sampaio, por volta das 18 horas de uma segunda-feira (3 de dezembro de 2012). Estava claro. Fui atravessar a Avenida Henrique Schaumann e, mesmo com fones de ouvido , escutei que falavam algo para mim. Tirei os fones, percebi que eram dois homens em um carro e ouvi que me chamavam de 'viado!' e 'bicha'. Não tinha costume de ficar quieto, então xinguei. Começou uma troca de ofensas. Quando o semáforo abriu, o motorista fez o improvável: da pista central, cruzou a fileira de carros e parou no posto onde eu estava. Dois desceram do carro. Fiquei muito assustado. Estou até com a mão gelada aqui só de me lembrar.

Sabe quando você começa a perceber que não está lidando com pessoas normais? Não que fosse normal também eu xingar alguém. Mas não foi a primeira vez nem a última em que fui xingado e reagi. Normalmente, as pessoas que me ofendem quando são interpeladas, saem e me deixam em paz. Só que começaram a me agredir violentamente, com chutes e socos, não sei dizer o que aconteceu.

Não sei qual é o limite entre ter esquecido tudo e desmaiado. Não sei dizer, por exemplo, se doeu fisicamente. Começaram me batendo no posto de gasolina e a violência terminou no meio da Teodoro Sampaio. Lembro do olhar de uma mulher, que estava no carro onde me jogaram e me bateram. Era uma cara de desespero. É uma das poucas imagens que tenho.

No começo, a minha vida foi tomada pelo fato. Fui 'a vítima de homofobia', antes de ser André, estudante de Direito e bancário. Fiz terapia por mais de um ano. Depois, fui retomando a vida. Precisava continuar vivendo. Se eu tinha qualquer segurança pela classe social à qual pertenço, pelo fato de estudar em uma faculdade que é mais tolerante que o padrão, por ter uma família que me acolheu sem grandes traumas, essa sensação era falsa.

Apanhei em Pinheiros, bairro nobre, com o dia claro e pessoas vendo. Hoje o trauma que carrego é não conseguir mais viver sem aquele resquício de medo, de sempre achar que se alguém está me olhando, de repente pode me bater.Algumas situações não me permito mais. Acho muito triste, mas hoje até na Avenida Paulista fico com medo de andar de mãos dadas com meu namorado. Essa paz eles roubaram de mim completamente

Sinto medo dos olhares das pessoas, achando que pode vir algum soco igual ao que já levei em 2012. A maioria dos gays já vive com esse receio. Mas, antes do ataque, eu não tinha. Se você pensar bem, eu era muito corajoso na época porque não achava que a minha orientação sexual fosse me levar ao hospital. Imagino que uma série de pessoas passe diuturnamente pelo que passei uma só vez. O importante é pensar que há vida após a violência homofóbica. Já é da natureza das pessoas LGBT pensar em válvulas de escape. Exponencialmente, o suicídio. É uma realidade nossa por toda a exclusão que somos obrigados a passar.

É bacana poder dizer agora, quase cinco anos depois, que minha vida retomou e poder dizer que sou feliz. Não sou o resultado do ato que sofri. Espero que as pessoas que estejam lendo isso acreditem que é possível superar um ataque homofóbico. É muito duro, triste, ruim e traumatizante. Mas há vida depois.."


Atendimento psicológico na Clínica Genesis em Cabo Frio:
22 2643-6366 e em domicílio do paciente com necessidades física/psicológicas, especiais (cadeirante, síndrome do pânico...)


22 9 9998-4379 (manhã)